30 de jun de 2011

Pontos das ferramentas

Meu sonho de ter um quadro de ferramentas (complementado por aqueles carrinhos de metal com gavetas) ainda não se realizou, pois ainda moro em apartamento, mas deixe eu mudar para uma casa. E agora que descobri estes pontinhos aí de baixo já sei como gastar menos. O "Tool Dot" é um kit de imãs redondos extremamente poderosos, assim como os adesivos que os prendem em paredes e qualquer outra superfície lisa, feitos para organizar ferramentas e utensílios de metal. Basta retirar o papel protetor, grudar e pressionar por alguns segundos. Cada "dot" mede 1,27 cm de diâmetro e suporta até 230 g de peso, ou seja, até mesmo martelos podem ser organizados. Como são imãs podem servir para os mais variados usos e hobbies, garantindo ordem sem gastar muito. O kit "Tool Dot" com 12 unidades e três opções de cores sai por 11,95 dólares. "Magneticamente legaus"!
Link

29 de jun de 2011

Capas de comer

Quanto mais eu busco posts, mais vejo como existem coisas que são tão esquisitas que passam a ser legais. Como estas capas protetoras de iPhone simplesmente inacreditáveis! São diversas opções que imitam com absurda perfeição os mais variados alimentos, principalmente refeições japas (claro, eles que inventaram esta maluquice). Além do inusitado de se carregar um telefone disfarçado de comida, fico imaginando o risco que se corre de um esganado meter uma dentada no seu aparelho. Lógico que ele é quem vai levar a pior, mas não deve ser uma situação agradável. Talvez o divertido das capinhas seja o fato de você dar um toque "alimentício" nos lugares onde deixa seu iPhone, como mesas de trabalho, estantes, mesinhas de cabeceiras, etc. Para ver todas as opções, clique no link após as fotos, que diga-se de passagem têm uma produção única. Thanks, Tina! "Esfomeadamente legaus"!
Link

Bichos da Ellen

Parece que a bicharada tá cada vez mais em alta nos corações das pessoas! Ainda bem, né?! E quem não gosta de imagens autênticas, flagrantes e cliques feitos no momento exato em que cães, gatos, e cia aprontam das suas. Se tiver crianças então, as chances do resultado ser ainda melhor aumentam! Exemplo disto é que a atriz e apresentadora Ellen DeGeneres curte tanto este tipo de imagem "real", que posta na página do Facebook de seu programa, "The Ellen DeGeneres Show", as fotos mais legais enviadas por seus espectadores. Fui lá e fiz um pequena seleção das que mais gostei. É como aqueles clássicos e-mails que volta e meia recebemos, só que aqui no blog. Quem quiser ver mais é só clicar no link após as fotos. "Captadamente legaus"!

Link

Crânio de madeira

Simpático, divertido e estiloso, este pequeno crânio é um dos mais legais porta-trecos que já vi. Isto porque ele pode tanto decorar uma estante e enfeitar uma mesa de trabalho quanto guardar biscoitos e balinhas numa cozinha. Feito em madeira de pinho, tem 14 cm de circunferência e até a embalagem é bacaninha, com a impressão do crânio no papelão. O "Kranium" custa 74,59 dólares. "Esqueleticamente legaus"!
Link

28 de jun de 2011

Pente de bike

Divertidíssimo o "pentão" criado pelo pessoal da "Knowhow Shop", um misto de estúdio de design e cooperativa de Los Angeles. O gigantesco artefato tem uma finalidade ainda mais inusitada: ser um bicicletário. Enquanto o "pentaço" descansa na calçada, um "fio de cabelo" feito de aço serve para que as bikes sejam presas deixando o visual ainda mais legal. Ele dá sua penteadas nas bicicletas desde maio, na cidade de Roanoke, na Virginia, EUA. "Penteadamente legaus"!
Link

Casa de brócolis

A história não poderia ser mais divertida: "Era uma vez um pai que sonhava em construir uma casa na árvore para sua filha. Como não ele não conseguiu fazer uma de verdade, usou brócolis, cola e madeira balsa e fez uma totalmente diferente. A filha ficou feliz, ele também e viveram felizes para sempre! Fim.". Brincadeiras à parte foi mais ou menos isso que Brock Davis fez. Mais uma de suas criações entre tantas camisetas com estampas infantis super originais que ele tem a venda em seu site. Para ver mais, clique no link após a foto. "Vegetalmente legaus"!
Link

Tomada USB

Quando vi esta tomada fiquei com vontade de encomendar umas 10 logo de uma vez! Afinal, imagine ter espalhadas pelas paredes de casa tomadas com duas entradas USB juntas às entradas de "normais". Um jeito fácil, fácil de carregar todos os nossos gadgets sem ter que ficar buscando portas em computadores ou adaptadores. Só que têm dois probleminhas básicos: um é o preço, 25 dólares cada, mas como eu não iria mesmo comprar 10, até passaria. O outro, bem pior, é que lembrei da história hilária(?) de terem trocado o padrão das tomadas por aqui, né?! De qualquer jeito, uma ideia pra lá de boa para geeks e apaixonados por eletrônicos em geral. "Recarregantemente legaus"!
Link

26 de jun de 2011

Fábrica em fotos

Vá para as decadentes e abandonadas instalações da mais antiga fábrica de motores à explosão do mundo (fundada em 1864 por Eugen Langen e August Otto) que está prestes a ser demolida, pegue uma Nikon, uma Canon e um "pocketslider" (pequeno trilho motorizado). Escolha ângulos, use sua imaginação, técnica e talento e faça fotos e vídeos. O resultado pode ser o que um cara chamado Ben fez e que postei abaixo. Um show de imagens. "Fotograficamente legaus"!

Link

24 de jun de 2011

Picolés famosos

Eu achei que fosse apenas uma brincadeira em 3D ou algo do gênero, mas qual não foi a minha surpresa ao descobrir que os picolés abaixo são reais! Criações da agência de publicidade russa "Stoyn", eles surpreendem e fazem parte de uma série formada por 10 ícones que a empresa considera especiais na história recente. Os inusitadíssimos picolés vão do poeta e dramaturgo russo Vladimir Mayakovsky, passando pelo Pato Donald e Mickey, até Darth Vader e Mario. Os sabores prometem ser bem interessantes e alguns usam até ingredientes como tequila e vodka. Para ver mais, clique no link após as fotos. "Palitadamente legaus"!
Link

Espada de brincar

Definitivamente o designer de Tel-Aviv, Naama Agassi teve infância! Afinal, como ele poderia ter criado o "Branch Holder" se não tivesse usado bastante a imaginação quando garoto, transformando qualquer coisa em pura diversão. E é o que o pequeno pedaço de borracha faz. Os dois furos nas extremidades enfiados em um galho seco de árvore cria uma espada incrível, perfeita para conquistar reinos em jardins, lutar contra perigosos dragões nos quintais, duelar com cavaleiros de bairros distantes, etc. Um jeito divertido, criativo e simples de fazer a molecada soltar a imaginação. O site não informa se o "Branch Holder" está disponível para venda ou se ainda é apenas um projeto. "Imaginativamente legaus"!
Link

22 de jun de 2011

Cão especial

Se você começar a assistir o vídeo abaixo sem ler o texto, vai achar que o cãozinho Naki'o está usando sapatinhos caninos. Mas que nada! Ele é o primeiro cachorro do mundo a possuir quatro patas-protéses! É isto mesmo! Criadas e desenvolvidas por Martin Kaufmann da "Orthopets", elas permitiram a total mobilidade do animal, que em cinco semanas foi do rastejamento até corridas e pulos, fazendo tudo o que um cão sem problemas faria. Seu drama começou ao ter as patas congeladas em uma poça d'água no porão da casa onde ele e sua ninhada foram abandonados no rigoroso inverno do Nebraska. Ao serem recolhidos, a veterinária Christie Tomlinson adotou o pequeno Naki'o e conseguiu arrecadar fundos para duas próteses. O pessoal da "Orthopets" ficou tão satisfeito e emocionado ao ver o fantástico resultado e a incrível adaptação do cãozinho, que doou as duas outras patas. As próteses criadas pela empresa são projetadas para replicar a estrutura óssea e muscular, garantindo vida normal aos cães. Para saber mais informações sobre a "Orthopets", clique no link após o vídeo.
Link

21 de jun de 2011

Rio: o legal de Santa Teresa!

Como vocês podem ter percebido, o blog andou meio "devagar" nas últimas semanas. É que precisei viajar a trabalho e ficou muito difícil fazer posts neste período. Em compensação, conheci melhor alguns lugares do Rio de Janeiro (onde morei minha infância inteira) e claro, vi coisas muito legais. Sei que para os cariocas talvez certos bairros e lugares sejam "normais", mas muitas vezes até mesmo os moradores acabam não conhecendo direito sua própria cidade. Bom, minha "base" por conta do trabalho em questão, foi Santa Teresa, um dos bairros mais charmosos e bucólicos do Rio. Reduto de artistas e escritores, é conhecido pelos clássicos bondinhos amarelos que ainda hoje trafegam pelas ruas sinuosas. É deste nostálgico lugar que o post fala um pouquinho.
De cara, só o nosso hotel valeria a estada, já que é uma maravilhosa mansão transformada pelas mãos de seu proprietário, o francês Jean Michel, para receber hóspedes. O Mama Ruisa, um hotel boutique com apenas 7, mas incríveis quartos, é decorado de maneira magistral, com objetos de muito bom gosto e esmero. Perfeito para casais, o charmoso recanto é discreto, possui piscina, vistas maravilhosas da cidade maravilhosa e só peca por não oferecer nenhum tipo de refeição além do café da manhã. Felizmente a região é muito bem servida por bares e pequenos restaurantes. Se o foco for sossego e tranquilidade, o Mama Ruisa é uma excelente opção.

Voltando ao bairro, Santa Teresa tem lojinhas de artesanato e muita tentação para quem não resiste a uma comprinha. Entre as diversas opções, a La Vereda foi uma das que mais gostei. As meninas que trabalham lá são bastante atenciosas e a variedade de artesanato feita por artistas locais é enorme. Quadros, miniaturas de bondes, esculturas, luminárias, roupas, enfim, dezenas de produtos que fazem a alegria dos turistas. Entre elas, as que mais me chamaram atenção além da réplica do bondinho (que eu tive que levar), foram as favelinhas e as vassouras transformadas em personagens. Um show de criatividade e talento.
Subindo e descendo por horas as ruas, vielas e largos (capazes de deixar latejando as mais acostumadas panturrilhas), pude ver de perto uma mistura absurda de belas paisagens, o impressionante contraste entre prédios e favelas, a tranquilidade de cidade interiorana do bairro, mas também, e infelizmente, o descaso pelo patrimônio cultural do Rio. Casarões e prédios, muitos de propriedade da prefeitura municipal, em verdadeiro estado de abandono e correndo sérios riscos de acidentes, chocam pela decadência. Uma pena...
Porém, ainda vi alguma esperança quando chegamos ao Parque das Ruínas com seu mirante e a espetacular vista do Rio que faz cair o queixo até do mais sisudo gringo. O Parque foi o que restou do Palacete Murtinho Nobre, onde morou Laurinda Santos Lobo. A casa foi um dos pontos mais efervescentes da vida cultural carioca durante muitos anos, até a morte da anfitriã, em 1946. A Prefeitura fez renascer das ruínas a cultura que ali existiu. Sala de exposições, auditório, cafeteria, shows musicais, happy hours, leitura de textos literários e uma programação especial para as crianças nos finais de semana são algumas das responsáveis por esta nova fase. Os três andares da casa mesclam tijolos aparentes e estruturas metálicas e são um espetáculo à parte. No último piso a paisagem de toda a orla carioca, do centro, ponte Rio-Niterói, entre outros famosos pontos turísticos fazem a subida ser mais do que recompensada.
Em nossa caminhada não poderíamos deixar de dar um pulo até a Escadaria Selarón, uma verdadeira obra de arte feita em 215 degraus e formada por mais de 2.000 azulejos vindos de toda parte do mundo. Graças a uma técnica especial eles estão sendo sempre alterados, garantindo que a escadaria mantenha-se "viva". Criação de Jorge Selarón, um pintor e ceramista autodidata chileno que há anos radicou-se no Brasil, a escadaria do Convento de Santa Teresa virou um ponto turístico mundialmente conhecido, tanto que em 2005 foi tombada pela prefeitura do Rio.
O Selarón é uma figuraça com um quê de Salvador Dali e que mantém a sua incrível escada graças a contribuição dos turistas e a venda de suas obras pintadas em azulejos, chapas de madeira e até camisetas. A seu traço característico alia-se a figura de uma mulher grávida, tema recorrente cujo motivo é tratado de maneira fria como "problema pessoal". Há pouco mais de um ano o artista passou a retratar-se em suas obras também "grávido". Desta vez consegui encontrar com o Selarón na escadaria e claro, não poderia deixar de comprar algumas obras (autografadas na hora) e tirar fotos com ele, sua barba absurda e a clássica pose com a língua de fora. Uma visita divertida e que recomendo.
Botecos e comidinhas saborosas (e gordurosas) não faltam no bairro. A cada poucos metros depara-se com boas opções. Dos mais famosos como o Bar do Gomes, Bar do Mineiro e Bar do Arnaudo até os mais novos, os locais são pura perdição para quem gosta de cerveja gelada e aperitivos típicos. Fiquei meio decepcionado com o atendimento de alguns deles, principalmente no Mineiro, cujo garçom marrentinho falava sempre de forma irritadiça e aparentava muito mau humor, e no Arnaudo, onde o garçom passou a proferir impropérios porque pedimos uma nota fiscal. É, algumas pessoas que lidam com atendimento ao público precisam aprender muito...

Mas não seriam dois boçais que manchariam a fama do lugar. No resto, muita gente alegre e disposta a atender bem. No Armazém São Thiago, mais conhecido como Bar do Gomes, uma viagem no tempo. Os móveis, quadros e objetos do local contam um pouco da história do lugar que abriu em 1919 como armazém. Os petiscos são um show e a companhia perfeita para as loiras geladíssimas. O Santa Saideira, um lugar bem pequeno, de frente para uma praça onde o bonde tem ponto e literalmente faz a curva, também é uma opção que gostei. Já o Espírito Santa surpreendeu. Com um extenso cardápio que vai dos belisquetes até carnes e peixes, os pratos da Chef Natacha Fink são irresitíveis. O Namorado na folha e a Picanha da Santa, duas opções de primeira.
Enfim, não tive a menor pretensão em fazer um post "turístico"; apenas resolvi compartilhar com vocês algumas das muitas coisas muito legais que pude curtir em Santa Teresa, um bairro carioca que me conquistou em definitivo. E olha que eu estava a trabalho! Pretendo voltar maaais uma vez, agora com a minha família, para conhecer ainda mais a fundo o maravilhoso e nostálgico recanto do Rio. "Cariocamente legaus"!