17/10/2014

Placa de recados

A ideia é simples, quase ingênua, mas bem legal! A Switch Port é uma placa de interruptor de luz que funciona como quadro de recados. Claro que é um quadrinho, mas bastante útil. A diferença principal é seu tamanho, um pouco maior que as tradicionais plaquinhas, e largura, para que a caneta caiba na parte superior. Tirando isto, a pintura epóxi faz o resto, permitindo que se escreva e apague sem problemas. O projeto de valor modesto, rapidamente conseguiu a verba no KickStarter e logo poderá ser vistos nas casas dos esquecidos mundo afora. Mais legal ainda é saber que foi um garoto americano de 16 anos, Nick Bain, que criou a placa de recados. "Anotadamente legaus"!

16/10/2014

Cabana de casa

Ele é uma mistura de sofá, cama e cabana e um verdadeiro convite ao relax! Estou falando do Orwell - nome inspirado sim, no escritor de 1984 - um móvel cheio de estilo criado pelo estúdio espanhol Goula Figuera. A ideia brinca com a necessidade de se recuperar a intimidade que às vezes é perdida até mesmo dentro da própria casa. Seu visual, cores e materiais como a madeira, remetem a lembranças de infância, onde as cabanas são locais quase mágicos que a criançada adora. As cortinas de rolo, acolchoadas e pesadas ​​ajudam a isolar o som, e graças ao seu tamanho, a Orwell permite que se sente, deite ou se esparrame. "Acampadamente legaus"!
Link para o estúdio Goula Figuera

Tricô de vidro

Não é de hoje que artista Carol Milne cria impressionantes esculturas de vidro dos mais variados temas, mas pra mim a série que imita tricô é demais! A aparência real, delicada e frágil é conseguida graças a uma técnica especial desenvolvida por ela em 2006. Primeiro os "fios de lã" são moldados com cera maleável até adquirirem a aparência desejada. Depois são feitos moldes onde o vidro derretido é despejado para chegar ao resultado final criado pela artista. Claro que é até ousadia pensar que é algo simples, só porque eu resumi. O processo criativo é tão complexo, que Steve Issacson escreveu um livro de 86 páginas chamado Carol Milne Knitted Glass: How Does She Do That? só para detalhar o trabalho. Expondo pelo mundo inteiro e tendo recebido inúmeros prêmios, a sua próxima estará no Whatcom Museum, em Washington, até 4 de janeiro do ano que vem. "Tricotadamente legaus"!
Link para o site de Carol Milne

Guarda-chuva de ar

O projeto deste guarda-chuva inusitadíssimo está em seus últimos dias de campanha para arrecadar fundos no KickStarter e já consegui mais de 4 vezes o valor solicitado. Ou seja, em breve deveremos vê-lo à venda mundo afora. E se você não entendeu o título, é simples! O Air umbrella não possui uma cobertura física; nada de nylon ou qualquer outro tecido: apenas um cabo. Por isto ele está sendo chamado também de guarda-chuva invisível. O segredo está em jatos de ar que, circulando em grande velocidade, "afastam" a água da chuva, mantendo seco quem está embaixo. São três opções de modelos: o menor com 30 cm, 500 gramas de peso e bateria com duração de 15 minutos; o médio com 50 cm/850g/bateria de 30 minutos e o maior, que ao ser esticado, chega a 80 cm, mas possui mesmo peso e duração de bateria do médio. Quem quiser saber mais, o link está no fim do post. "Invisivelmente legaus"!

15/10/2014

Pontes de gatos

Eu vi e separei estas pontes para gatos há várias semanas, mas esquecia de postar. Até que esbarrei nelas novamente e resolvi que de hoje não passaria. Elas fazem parte de uma série de criações divertidíssimas para os bichanos feitas pela CatastrophiCreations à venda em sua loja no Etsy. Até bebedouro para gatos eles fazem. Mas eu curti mesmo foram as pontes (se você quiser ver mais é só ir no site deles; o link sempre fica no final do post). E entre as mais legais estão versões como a Indiana Jones: uma ponte pênsil que parece saída dos filmes do arqueólogo aventureiro. Feitos com madeira, barbante, tecido, cordas e outros materiais rústicos, os modelos são não só um estímulo a brincadeira, como um excelente e seguro local de descanso. Sem falar no visual super-legal que garante ao ambiente. São várias opções e preços, para todos os gostos e bolsos. "Suspensamente legaus"!
Link para a CatastrophiCreations

Pintura de canetinha

Collen Kelton, um militar americano servindo no Japão, é o proprietário de um Nissan Skyline GT-R 1995. Até aí nada de mais, não fosse pelo fato da sua impressionante pintura. Ele odiava a cor prata do carro, mas graças a sua namorada - atualmente esposa - tudo mudou. Em um meticuloso, criativo, talentoso, paciente (e todos os adjetivos que você lembrar) trabalho, Alisson passou mais de 100 horas desenhando círculos, espirais e outros grafismos em cada centímetro do veículo. Dezenas de canetas pretas foram utilizadas para transformar o Nissan em uma verdadeira obra de arte que depois, obviamente, recebeu diversas camadas de verniz para proteger os desenhos. O legal é saber que tudo começou após ela fazer alguns traços complexos no para-choque para disfarçar pequenos arranhões. Collen curtiu tanto que implorou para ela fazer no "restinho" que faltava. Ele documentou o passo a passo do projeto entre 2010 e 2012 e publicou no forum do site Skyline Owners Club. O link para ver toda a saga está após as fotos. "Desenhadamente legaus"!
Link para o Skyline Owners Club

14/10/2014

Baleia de escorrer

Se você não tem espagueteiras chiques e caras e não pretende gastar com elas, esta pode ser uma opção divertida. Afinal, todo mundo tem, por mais detonado que esteja, um escorredor de massas de plástico, né?! A Plankton só é mais estilosa. Ela tem o formato de uma simpática baleia e deve ser colocada como uma tampa, por cima da panela onde foi feita a pasta. Claro que deve ser um recipiente com a medida que se adapte a ela, que tem 27 x 2 x 26 cm. Extremamente resistente, ela suporta altas temperaturas, tem 3 opções de cores e custa U$ 18,99 na Animi Causa. "Escorredoramente legaus"!
Link para a loja

Tatuagem de show

Pense num jeito bem legal e diferente de utilizar algo super-conhecido como as tatuagens temporárias. Se elas estão em figurinhas de bala, passando pela identificação de crianças na praia até ingressos estilosos de festas exclusivas, que tal ir além? Foi o que a designer gráfica Sarah Lawrence da Paste Magazine de Atlanta, fez. Ela teve a ideia de "tatuar" a programação de um evento no corpo, sem ter que olhar em folhetos, procurar no celular, etc. Para testar, fez  uma simulação dos eventos de um festival chamado Bonnaroo. Assim, horários, tendas e bandas estavam, literalmente, sempre à mão (ou braço). O bacana é que além de festivais de música, dá pra imaginar uma série de outros usos parecidos, né?! Curti! E acho que vai ter muito Rock in Rio da vida se apropriando da criação. "Temporariamente legaus"!
Link para o site de Sarah Lawrence

Pebolim de borracha

Pebolim ou totó, não importa como você chama, mas esta ideia inspirada no clássico jogo é super-divertida e particularmente como eu gosto: old school. Afinal, tem gente que não possui lápis e borracha há séculos e só escreve com teclados. Para quem é da velha guarda como eu, estes "instrumentos de escrita" sempre serão fundamentais. Neste caso a Peleg Design transformou bonequinhos-jogadores em borrachas; e o melhor: ajustáveis ao corpo dos lápis permitindo até que se brinque numa versão minimalista, digamos assim. Ainda não sei quanto irá custar e nem onde será vendido, mas logo, logo deve estar nas lojas cool mundo afora. O site da Peleg está sempre dando erro, mas de qualquer jeito eu deixei o link depois das fotos. "Apagavelmente legaus"!